Óptica Miranda
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Dois Olhos Para Toda A Vida

 
Toda a informação que captamos no exterior, chega ao nosso cérebro através dos sentidos.

A visão é responsável por cerca de 70% dessa informação!

Portanto é indispensável que saibamos utilizar os nossos olhos da forma mais adequada para que essa informação (conhecimento) surja de uma forma natural e sem fadiga. Deixo alguns conselhos para que ver seja para si uma agradável forma de observar o mundo quer em situações de trabalho ou de lazer!
 
 

CONSELHOS PARA UMA BOA ACUIDADE VISUAL

 
 

LEITURA

 
Durante a leitura a postura é importante para que ler seja uma actividade agradável. Não só focalizamos na retina o que vemos, como também o fazemos com os dois olhos. Só assim temos uma noção de relevo ou de distância.

Procure utilizar uma distância de trabalho/leitura adequada. Essa distância deverá ser aproximadamente igual à distância que vai do seu ombro até ao cotovelo. Não se aproxime ou afaste demasiado do plano de trabalho, pois só im garante uma boa convergência.

A postura é muito importante. Assim deverá manter sempre que possível um plano vertical entre o tronco e a mesa de trabalho.
 
 
 

COMPUTADOR

 
Utilizar um écran requer um esforço adicional entre convergência e a focalização, ou seja, sempre que os nossos olhos se movem e convergem (aproxima-se) é exigida a acção dos músculos oculares. No caso do computador variamos a distância de focagem e a posição dos olhos quando desviamos o olhar para o teclado ou o papel. Seria como se lesse dois livros em simultâneo.

Procure sempre que possível manter o écran de frente para si e evite movimentos oblíquos dos olhos que serão sempre mais fatigantes do que os horizontais ou verticais. Evite estar períodos longos ao computador para alterar o plano de focagem. No intervalo desses períodos olhe para planos distintos (distâncias diferentes) diversificando a focalização.
 
 
 

ILUMINAÇÃO DO ESPAÇO

 
Sempre que a iluminação que nos rodeia for demasiado intensa leva a que a nossa atenção se concentre nessa luz e não no objecto/texto que queremos realmente ver. Por outro lado, se o local estiver demasiado escuro, a nossa retina passa para um estado de alerta e a visão deixa de se concentrar somente naquilo que estamos a ver e ficará sensível aos movimentos que nos rodeiam.

Procure manter uma iluminação do ambiente onde se encontra homogénea. Evite ler ou trabalhar com a televisão ligada pois diminui a concentração na actividade que está a executar. Tente manter o local de trabalho iluminado sem sombras ou pontos de luz perceptíveis aos nossos olhos.
 
 
 
 
 

CONSULTAS

 
Todos devem consultar um especialista em saúde visual de dois em dois anos, se não tiverem problemas visuais para compensar. Após os 40 anos as consultas deverão ser anuais. No caso das crianças, aconselha-se rastreio visual antes do regresso às aulas.
 
 
 

PROTECÇÃO

 
Use sempre óculos de sol com protecção UV 100%. lembre-se que os óculos sem protecção/certificação são altamente prejudiciais pois, além de não serem bons filtros, fazem com que a pupila dilate, chegando assim mais radiação ao olho. A qualidade deficiente dos artigos comprados fora das ópticas pode causar igualmente defeitos refractivos.
 
 
 

ALIMENTAÇÃO

 
Os alimentos ricos em vitamina A melhoram o funcionamento do aparelho visual. Inclua na sua alimentação alimentos como: brócolos, papaia, cenoura, salmão e gema de ovo.
 
 
 
 
 

HIGIENE

 
Lave sempre as mãos antes de tocar nos olhos. tenha atenção à validade dos colírios, pomadas ou maquilhagem.
 
 
 

TRABALHO

 
Quando estiver ao computador, faça intervalos de hora a hora. Olhe para uma imagem distante do monitor, pelo menos a quatro metros e pisque algumas vezes os olhos.
 
 
 

CONDUÇÃO

 
Quando conduzir durante uma longa viagem, faça intervalos. Não se esqueça de rever a sua acuidade visual periodicamente pela sua segurança e pela segurança dos que o rodeiam.
 
 
 
 
 
 

A SAÚDE OCULAR

 
Tentei descrever tanto quanto possível alguns conselhos que de certo ajudarão a utilizar a visão de uma forma natural e adequada.
No entanto, existem nos nossos olhos ametropias (erros refractivos) que de uma forma ou de outra comprometem a visão natural:
- a Miopia;
- a Presbiopia;
- o Astigmatismo;
- a Hipermetropia;
e patologias oculares (doenças dos olhos que comprometem uma boa visão).

Sempre que ocorra qualquer sintoma ou desconforto não hesite em procurar ajuda de um especialista.
 
 
 
 
 
 
 
 

SINTOMAS MAIS FREQUENTES EM QUE DEVE PROCURAR UM ESPECIALISTA

 
 

MIOPIA

 
A miopia existe quando o globo ocular é demasiado longo, ou a potencia dos meios ópticos mais elevada do que o normal, o que origina boa visão ao perto, mas alguma dificuldade ao longe.

SINTOMAS DA MIOPIA

Ver mal ao longe; Piscar os olhos; Aproximar-se da televisão, dos livros ou cadernos; Não ver bem ao longe por exemplo: as letras ou números do quadro da escola; Dores de cabeça.
 
 
 

PRESBIOPIA

 
A presbiopia, vulgarmente apelidada de vista cansada, não pode considerar-se uma anomalia refractiva. è simplesmente um defeito visual que começa a aparecer a partir dos 40 anos, devido à incapacidade de focagem do olho para realizar actividades de visão próxima, como ler ou escrever.

SINTOMAS DA PRESBIOPIA

Impossibilidade de realizar trabalhos prolongados de visão próxima; Afastamento do plano de leitura;
enevoamento das imagens; fadiga Visual; Tendência para afastar os osbjectos para os ver menos desfocados; Dificuldade em enfiar a linha na agulha.
 
 
 
 
 

HIPERMETROPIA

 
Os hipermetropes podem focar imagens ou objectos situados a distâncias médias ou longínquas à custa de um esforço de acomodação contínuo, mas têm uma maior dificuldade para focar com nitidez objectos próximos ou para realizar um trabalho de visão de perto.

SINTOMAS DA HIPERMETROPIA

Dores de cabeça; Fadiga visual; Lentidão de leitura; Sensação de picada, ardor ou vermilhão ocular; Olhos lacrimejantes em qualquer actividade que necessite de visão próxima.
 
 
 

ASTIGMATISMO

 
O Astigmatismo é uma condição refractiva do sistema visual em que a focagem se produz em planos diferentes, fazendo com que o astigmatismo veja tanto mal ao longe como ao perto.

SINTOMAS DO ASTIGMATISMO

Má acuidade visual ao longe; Picadas, ardor e olhos vermelhos; Sensação de areia nos olhos; Dores de cabeça na nuca e parte frontal; dificuldade na mudança de visão de longe e perto.